Novo boletim traz atualização sobre dengue, sarampo e coronavírus em Sorocaba

A Secretaria da Saúde de Sorocaba (SES), por meio da Área de Vigilância em Saúde, divulgou nesta segunda-feira (02) seu 5º Boletim Epidemiológico. O documento apresenta o número atualizado de casos de dengue confirmados na cidade, um total de 494 casos. Além da divulgação de informações sobre sarampo e coronavírus.

De acordo com a SES, Sorocaba registrou 494 casos confirmados de dengue (415 autóctones, 66 importados e 13 indeterminados), 7 de chikungunya (5 autóctones e 2 importados). Não há casos de febre amarela e zika. No Boletim anterior, divulgado no dia 10 de fevereiro, haviam 274 casos confirmados de dengue.

As áreas com maior número de casos estão na região Oeste do município, em especial em bairros da área de abrangência das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Rodrigo e São Bento.

Sarampo

Em 2020 Sorocaba já registrou quatro casos de sarampo. No ano passado o total foi de 76. Devido aos casos desse ano, foi verificada a circulação do vírus do sarampo em nosso meio. A faixa etária mais acometida pela infecção são os menores de 4 anos, sendo de extrema importância a realização de vacinação de rotina, disponível para todas as pessoas a partir de 6 meses de idade.

A Prefeitura de Sorocaba iniciou a campanha vacinação contra o sarampo no dia 10 de fevereiro com previsão de encerramento em 13 de março de 2020, tendo ocorrido o dia D de vacinação em 15 de fevereiro. Esta campanha está sendo realizada com vacinação seletiva (sendo avaliado a situação vacinal das pessoas) com público-alvo de crianças a partir de 5 anos, a adolescentes até 19 anos (dezenove anos, 11 meses e 29 dias). Neste período de campanha 11.731 pessoas compareceram para avaliação, sendo que 471 foram vacinados (4% dos avaliados estavam com situação vacinal em atraso).

Coronavírus

A Vigilância Epidemiológica Municipal elaborou o Fluxo de Atendimento para casos suspeitos de COVID-19 (nomenclatura utilizada aos casos de doença respiratória causada pelo novo coronavírus identificado na China em 2019), seguindo normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde e pelo Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado de SP (CVE-SP). Todas as unidades de atendimento à saúde receberam o documento, no dia 26 de fevereiro, com orientação de como proceder frente aos casos suspeitos. Neste momento são considerados como suspeitos pacientes procedentes de países com transmissão local estabelecida (Alemanha; Austrália; Camboja; China; Coreia no Norte; Coreia do Sul; Emirados Árabes; Filipinas; França; Irã; Itália; Japão; Malásia; Singapura, Tailândia e Vietnã), que apresentem febre com sintomas respiratórios, em até 14 dias após o retorno.

Sorocaba recebeu o resultado dos exames dos dois pacientes que atenderam às definições de casos suspeitos, nesta segunda-feira (2). Ambos foram descartados pelo Instituto Adolfo Lutz (IAL). Os suspeitos, um paciente do sexo masculino, de 24 anos, procedente da Itália que apresentou sintomas 3 dias após a chegada ao Brasil, e outra paciente do sexo feminino, de 19 anos, procedente da Coreia do Sul, que apresentou sintomas respiratórios no dia em que desembarcou no país. Os dois casos suspeitos foram submetidos a atendimento em unidades de saúde seguindo as normas de isolamento preconizadas.

Secom/Sorocaba

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo